quinta-feira, 19 de julho de 2007

MEDITAÇÕES NO LIVRO DE RUTE



MEDITAÇÃO Nº 02
ACHANDO OS CAMINHOS DA VIDA.

Rt 1.2-5

No livro de Rute todos os nomes são significativos. Em toda a Bíblia, aliás, os nomes são importantes. Na maneira hebraica de pensar, saber o nome de uma pessoa é conhecer seu caráter, conhecer a pessoa. O nome é a pessoa.. Quando Abraão se tornou uma nova pessoa, ele recebeu um novo nome.
A Bíblia não é uma alegoria, nem esconde significados ocultos por trás de histórias e personagens. Minha intenção nesta mensagem é tirar lições a partir da história e seus detalhes. No livro de Rute, como em muitas outras passagens, temos uma riqueza muito grande nos detalhes. Cada verso, cada lugar e cada nome são altamente significativos.
Vejamos os nomes e os significados dos personagens do Livro de Rute. Em primeiro lugar o nome Belém, significa Casa do Pão.
Elimeleque significa “Deus é meu Rei”. Noemi significa doçura, amável.
Malom significa estar enfermo, Quiliom aquele que é fraco.
Vejamos agora como se desenrola o drama dos primeiros versículos:
Falta Pão em Belém, na terra do pão.
Elimeleque, cujo nome deveria expressar toda confiança na provisão de Deus sai de Belém, onde o Senhor era Deus, onde Javé era Deus e vai para Moabe, terra onde o Senhor não era Rei. Lá o deus que era adorado era um deus falso, chamado Camos.
Noemi que tinha o nome de doçura, tem que enfrentar a dureza extrema da vida.
Vejamos também que a mudança ao invés de trazer benção, trouxe maldição. Ao invés de trazer soluções trouxe mais complicações. A segunda opção tornou-se pior do que a primeira.
Note ainda que Malom e Quiliom que tinham nome de doença e fraqueza acabam cumprindo seus destinos.
O que este texto tem para ensinar como lição para a vida?
1 – ELIMELEQUE E A INUTILIDADE DA COFISSÃO POSITIVA.
A confissão apenas de palavras não nos garante nenhum exito contra as dificuldades e as crises.
Muitos pensam que falando em vitória vão alcançar a vitória. Muitos pensam que uma simples declaração de benção garante a benção. Não alcançamos nossas vitórias apenas fazendo declarações, fazendo confissões, tomando posse disse ou daquilo.
É preciso encarnar na vida nossa fé. Precisamos viver aquilo que pregamos. Transmitir para a vida aquilo que cremos.
Elimeleque dizia todos os dias “O Senhor é meu Re”. Era a sua frase mais repetida. Ele vivia pensando nisso, este era o seu nome. Seu nome era uma confissão de fé. Mas ele não conseguiu viver essa declaração.Ele não conseguiu encarnar sua confissão de fé.
É por isso que declarações tipo: “eu sou do Senhor”, “eu recebo a vitória”, não garante nenhuma benção. É preciso crer de todo coração. É preciso viver isso. Quem diz entregar a vida, precisa realmente entregar a vida a Jesus.
É por isso que os chavões do tipo: “O Brasil é de Jesus” não garante que o Brasil será realmente de Jesus. Não se conquista as coisas por chavões, mas por ações concretas. Não se conquista uma cidade com chavões, mas com a ação da igreja pregando e Evangelho da salvação.
Não se alcança a vitória na vida com declarações, mas vivendo a Palavra de Deus.

2 – NOEMI E A ILUSÃO DA DOCE VIDA
Não espere que a vida seja sempre uma doçe vida.
Muitos pensam que a vida deveria ser sempre uma doce vida. Eles acham que não merecem nem um tipo de adversidade. Eles não aceitam que a vida é dura.
Noemi tinha um nome maravilhoso. Seu nome era doçura, mas a vida para ela foi dura.
A vida é dura sim, mas é dura para que sejamos valentes e corajosos para vencer as dificuldades. As dificuldades existem para serem vencidas.
Mesmo que Noemi tenha enfrentado as maiores dificuldades, ela recebeu a ajuda do Senhor. E ela que no inicio do livro enfrenta todos os tipos de dificuldades, no decorrer da narrativa ela vai alcançando suas vitórias. Assim vive o crente, a vida vai passando e ele vai sendo abençoado. Ele vai crescendo. Através da fé vamos sendo salvos das maiores derrotas. Jesus sempre dizia, “a tua fé te salvou (Lc 7.50).

3 – MALOM E QUILIOM E A MALDIÇÃO DO FATALISMO.
Não se entregue ao destino cego e destrutivo, acredite na mudança de vida.
Se Elimeleque contrariou seu destino incluído no nome. Se Noemi não encontrou na vida o que tinha no nome. Seus filhos cumpriram exatamente o que havia sido determinado em seus nomes. Malom que tinha doença no nome morre jovem. Quiliom que tinha fraqueza no nome também morre cedo.
O que podemos aprender com isso é que não precisamos nos entregar ao determinismo. Se a vida ou as circunstâncias determinaram para nós um destino, nós podemos mudar este destino.
Ninguém nasce com a derrota final determinada. Ninguém nasce para ser um fracasso. Durante a vida nossas escolhas e decisões. Nossa forma e estilo de vida determinarão nossa sorte. Portanto, você não precisa se render à pobreza, à doença, à miséria e à frustração. Outra palavra que Jesus usava sempre era: Tenha bom ânimo. Ou seja, não desanima. Não te entrega.

4 – A FUGA DE BELÉM E O MITO DOS NOVOS ARES
Jamais saia da proteção do senhor, firme sua vida onde o senhor ordena sua benção.
Veja que Elimeleque sai de Belém, casa do pão. Terra onde Javé, o Senhor era Deus, e vai para Moabe, terra onde Javé o Deus verdadeiro não era Rei. Ele sai da terra onde Senhor se manifestava, abençoava e foi para um lugar onde não havia a benção de Deus.
Portanto, não procure soluções longe do Senhor. Jesus disse “Venham a mim os cansados e sobrecarregados” (ver Mt 11.28,29). Jesus disse também: Eu sou o caminho a verdade e a vida (ver Jo 14.6).
Se você quer a benção fique debaixo da proteção do Senhor. Você não vai ser feliz longe do Senhor. Fique no lugar da benção. Não saia debaixo da proteção do Senhor.

conclusão
Creia que não existe situação imutável. Não existe palavra final a não ser a do Senhor. Sua vida deve ser construída, debaixo da proteção e benção do Senhor.
O Senhor Jesus disse que no mundo teríamos muitas aflições. A vida é assim. O mundo é assim. Existem dores, lágrimas e decepções, mas através da experiência da redenção conquistada na cruz de Cristo, nossa estrada da vida se transformou no caminho da eternidade. É para lá que nós vamos, e, movidos por esta esperança – bendita esperança- vamos indo de estrada em estrada, sem sair do caminho. Mesmo cansados. Mesmo abatidos, mesmo machucados e desafiados não podemos parar. Pois nossa história não termina nas Moabes perdidas, mas na casa do Pão. A casa que Jesus preparou para nós na cruz.

5 comentários:

uziel santos disse...

ótimo foi muito útil para minha pesquisa de trabalho da faculdade e para uma reflexão sobre o texto, podendo ser útil também para estudo na igreja.

Amarildo sousa disse...

MARAVILHA ESTA REFLEXÃO,TEM TUDO HAVER COM O MOMENTO EM QUE VIVEMOS.

silvio leite disse...

QUE DEUS CONTINUE TE USANDO PARA NOS INRRIQUECER COM A PALAVRA DIVINA !!!

Jeanaina disse...

Lindomar Dutra disse... é de muita valia e apresso vermos e entendermos Bíblia de dentro para fora ,é disso que precisamos para vivermos em um mundo tâo conturbado e em busca do imediatismo do passe de mágica, do amuleto,da bola de cristal.Como é bom entendermos, que cristianismo,é uma pessoa,que precisa ser aceita,amada temida respeitada e acima de tudo adorada e reverencida.Parabéns Pastor.1 de abril de 2011 22:25

Pra Denise Mardegan disse...

Excelente sermão.