terça-feira, 9 de outubro de 2007

AS DORES DE JESUS NA CRUZ E SEUS BENEFICIOS PARA AS NOSSAS

pastor rogerio nascimento

Is 53.3-6; Mt 26.36-46

Na cruz de Cristo, temos os maiores benefícios para nossa vida.
“Somente conhecemos a Cristo, na medida em que conhecemos os benefícios de sua obra da cruz” - Calvino. Se entendermos o que Jesus fez por nós, encontraremos mudança em nossa vida. Há provisões abençoadoras na cruz de Cristo. Rios de bênçãos fluem da obra de Cristo na cruz.
Vejamos as bênçãos que nos vêm de Cristo na cruz:

O QUE ELE SOFREU (v.3)
Foi rejeitado e desprezado por todos.
Suportou dores e sofrimentos sem fim.
Foi ignorado como pessoa

POR QUE ELE SOFREU (VS 4,5 a )
Por causa de nossos pecados.
Por causa de nossas maldades.

O RESULTADO DE SEUS SOFRIMENTOS (vs 5b – 6)
Somos curados de nossas doenças pelo seu castigo.
Somos curados de nossas dores pelos seus sofrimentos.
Fomos recuperados de nossos descaminhos.
Nos substitui diante de Deus.
Vemos neste texto, portanto, a maravilhosa obra de Jesus na cruz por nós.
Vemos a grandiosidade de seus sofrimentos.
Suas feridas não foram tratadas para que as nossas fossem.
Suas aflições foram imensas para que as nossas fossem levadas embora (veja Is 52.14)
Ele sofreu injustamente e perdoou aqueles que o fizeram sofrer.
Estas afirmações nos levam a conclusões maravilhosas sobre os sofrimentos de Jesus.
Vejamos as bênçãos de seus sofrimentos para nós.

1 – NO SOFRIMENTO DE JESUS NA CRUZ, ENCONTRAMOS TAMBÉM, ALÉM DO PERDÃO DE NOSSOS PECADOS, A CURA PARA NOSSAS MAIS PROFUNDAS MÁGOAS.
Assim como na cruz, nossas dividas, nossos pecados são creditados a Cristo, e sua justiça creditada a nós - nossas feridas emocionais foram transferidas para os ombros dele. Assim como os pecados de quem se arrepende.
Jesus foi ferido emocionalmente. Ele foi ignorado, rejeitado, traído e desprezado totalmente para que nossos fardos emocionais fossem lançados sobre ele (ver 1 Pe 5.7)
Jesus foi abandonado, para que nos sentíssemos acolhidos. Ele experimentou o inferno parra que pudéssemos experimentar o céu.

2- NO SOFRIMENTO DE JESUS NA CRUZ, ELE CARREGOU NOSSAS MISÉRIAS EXISTENCIAIS PARA QUE FICASSEMOS LIVRES DELAS.A angustia de Cristo na cruz foi extrema.
Sobre ele foram lançados todos os males do coração dos executores.
A ira de todos. O recalque de todos. A vingança de todos. O ciúme de todos.
Toda a sede de vingança. Toda a maldade humana foi descarregada sobre ele.
A vingança de todos, a fúria, a inimizade humana, tudo foi descarregado sobre ele.
No Salmo 22 temos demonstrações do que ele sofreu.
1. Ele sentiu-se abandonado por Deus v.1,2
2. Inferiorizado vs 4-6
3. Zombado v.7
4. oprimido vs 12,13
5. deprimido v.14
6. desanimado v.15
7. atacado v. v.16
Tudo o que sentimos na vida. Os piores traumas que carregamos.
Os piores complexos, as piores neuroses, as piores doenças da alma – foram sentidas por ele. Tudo foi lançado sobre ele. Não precisamos mais viver carregando estes pesos, ele carregou por nós.

3 – O SOFRIMENTO DE JESUS NA CRUZ, LEMBRA QUE NOSSA AUTOCOMISERAÇÃO DEVE TER UM FIM.A cruz de Cristo, traz uma obra que age na vida de quem crê.
Não precisamos mais ficar lembrando do passado. Precisamos receber o perdão que Deus oferece. Ninguém precisa viver na culpa. Alguns pensam que a morte de Jesus não foi suficiente para seus pecados. Não podemos duvidar – ele é capaz de salvar todo aquele que crê.
Não precisamos viver no pecado.
Não precisamos viver na culpa. Não precisamos mais ficar olhando para nosso fracasso em se santificar. Precisamos olhar para Jesus na cruz.

4 – O SOFRIMENTO DE JESUS NA CRUZ NOS POSSIBILITA VENCER AS GUERRAS TRAVADAS NA NOSSA ALMA.Veja que ele suportou o desprezo, sem desprezar.
Foi rejeitado, sem rejeitar. Suportou dores, sem provocar dores em ninguém.
Ele foi adoecido, sem adoecer. Ele foi provocado, sem provocar.
Ele foi machucado, sem machucar. Ele foi ferido, sem ferir.
Fizeram injustiça com ele, mas ele deu justiça.
Fizeram feridas nele, mas ele ofereceu cura.
Provocaram dores, mas ele ofereceu alivio. Fizeram guerra contra ele, mas ele deu paz.
Todos se voltaram contra ele, se lançaram para matá-lo, mas enquanto o matavam – dele saia vida.
Quiseram derrotá-lo, mas ele transbordou vitória.
O seu grito – “está consumado” – mesmo sendo dito na hora de sua morte, foi o maior grito de vitória. O maior grito de guerra que já foi proclamado.
Foi dito na aparente derrota. Foi dito depois do grito de abandono. Mas, foi o grito da vitória. Derrotado para si, mas vitorioso para todos nós.

Por isso, ele oferece vida para todo o nosso ser.


blog pastor Rogerio Nacimento, poemas e orações
http://espiritualidadeesimplicidade.blogspot.com.br/




 

Nenhum comentário: